Notícias

Chegada das chuvas no Pantanal deve amenizar o calor, mas traz alerta para nova tragédia ambiental

Por Redação , 06/10/2020 às 12:10
atualizado em: 08/10/2020 às 10:23

Texto:

A região Centro-Oeste vive uma onda perigosa de calor, com recorde de temperatura alta e intensificação dos incêndios florestais. As chuvas são muito aguardadas para amenizar o calor e ajudar a controlar a temperatura seca mais letal da história do Pantanal. Mas quando as primeiras tempestades chegarem, uma nova tragédia ambiental com a morte de milhares de animais será desencadeada, desta vez na água.

Quando a floresta é queimada, toneladas de gases são jogadas na atmosfera, contribuindo para o aumento do efeito estufa e, consequentemente, para as mudanças climáticas globais. Parte da matéria orgânica carbonizada fica no solo, que depois será arrastada pelas águas das chuvas até rios e lagoas. Na água esse material irá se decompor e, nesse processo, a oxigenação da água diminuirá muito, matando peixes por asfixia e causando danos a praticamente todas as espécies que vivem na água. 

Diante de tanta tragédia e ciente de que o fim dos incêndios não encerra o drama do meio ambiente, atitudes mínimas podem ser tomadas para ajudar o Pantanal. O documentarista Thiago Theo, envidado da Itatiaia, fala sobre algumas ações.

“Façam turismo no Pantanal, vai lá conhecer esse bioma. Os proprietários de pousadas são responsáveis também de cuidar desse ecossistema, eles lutam por isso. Então se a gente vai fazer um turismo lá, a gente incentiva que essas pessoas cuidem de lá também. Tentem saber se na escola do filho de vocês tem educação ambiental, para que as novas gerações cobrem mais isso. Procure entender se esse deputado estadual, federal, senador que você vota tem causa, tem proposta ambiental para depois você cobrar. Pesquise sobre ONGs sérias que atuam no Pantanal, investigue mais as notícias.”

O documentarista ressalta ainda que é preciso olhar para o futuro para que situações como a que o Pantanal vive hoje não se repitam no país. “Ao invés da gente gastar energia olhando do presente para o passado e achar culpados, vamos olhar do presente para o futuro. Como a gente pode mudar? Como a gente pode cobrar do nosso governo para que tenha atitude? Eu vi pessoas lá já com novos conhecimentos, sabedorias, para que no ano que vem o fogo seja menor, que eles consigam controlar um pouco mais, porque fogo vai existir.”

Leia mais:

Documentarista enviado pela Itatiaia ao Pantanal mostra a situação do bioma atingido por incêndios

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link