Notícias

Estudantes denunciam agressão por policiais que faziam ‘bico’ em BH; irmão de vítima alega racismo

Por Redação , 21/11/2020 às 14:39
atualizado em: 21/11/2020 às 16:51

Texto:

Dois policiais militares que faziam “bico” como seguranças de uma loja da rua Curitiba, no Centro de Belo Horizonte, foram acusados de agressão por dois estudantes de direito. O irmão de uma das vítimas afirmou à Itatiaia neste sábado (21) acreditar que o caso, ocorrido no dia anterior, trata-se de racismo.

Os estudantes, de 22 e 35 anos, estavam na região de comércio popular da capital mineira quando a confusão se formou. “Meu irmão entrou na loja para comprar. Quando ele saiu, dois seguranças já estavam abordando de forma bem complicada o amigo dele, que tem a cor de pele escura. Começou uma briga, em que meu irmão foi agredido e o amigo dele foi agredido, porque eles (os seguranças) pensaram que eles (os estudantes) eram ladrões. É uma coisa muito revoltante”, disse o irmão de um dos estudantes.

Ele considera que o episódio foi um ato de racismo. “Isso é, com certeza. O amigo dele ficou do lado de fora e meu irmão entrou. Aí a abordagem foi em cima dele [do amigo, que tem a pele escura]”, afirmou. “É um país que deixa a gente chateado. Somos todos iguais, isso não pode acontecer. Infelizmente, existe isso ainda”, criticou.

Segundo o homem, o irmão dele teve duas costelas, a mandíbula e um dente quebrado e passou por cirurgia na noite dessa sexta-feira (20), enquanto o amigo sofreu escoriações.

A Itatiaia teve acesso ao boletim de ocorrência, em que são citados um soldado e um cabo da PM. A corregedoria da corporação acompanha o caso. O soldado teve fratura em uma das pernas e está internado, sob escolta, no Hospital João XXIII.

O porta-voz da PM, major Flávio Santiago, deu a versão da corporação sofre o fato. “Essas agressões ocorrem porque um dos indivíduos divergiu do pagamento da taxa de 5% de um dos cartões e saiu para buscar o dinheiro para não pagar tal taxa, mas permaneceu um outro indivíduo à frente da loja. O segurança da loja o abordou, acreditando em suspeição daquele que permaneceu em frente à loja. Essa abordagem gerou uma discussão e uma briga entre as partes”, relatou.

“A Polícia Militar fez a condução. Esse segurança foi autuado em flagrante pelo crime de lesão corporal. As providências foram tomadas e sempre serão tomadas, independente dos envolvidos. A Polícia Militar tomou todos os procedimentos, levantou todas as informações, testemunhos, para que o processo de investigação transcorra dentro da sua naturalidade”, completou o porta-voz.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Brigas internas podem inviabilizar sigla que abrigaria presidente. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Instituições não esclarecem bem sobre altas taxas de juros cobradas #itatiaia

    Acessar Link